Psicologia Analítica de Jung



Carl Gustav Jung, pai da psicologia analítica


O Tarot tem sido revisto no meio psicoterapêutico desde os estudos de Carl Gustav Jung, que o utilizou como ferramenta em seus estudos sobre a Sincronicidade e o Inconsciente Coletivo. 

No livro "Jung e o Tarô: Uma Jornada Arquetípica" de Sallie Nichols esta estreita relação do pai da psicologia analítica com o Tarot fica bem clara. Mas são com os estudos do psicólogo americado pós-junguiano James Hillmann (1926-2011) que a dimensão transformadora de uma sessão terapêutica com o Tarot pode ser melhor entendida.



Psicologia Arquetípica de Hillman



James Hillman ao lado do seu best-seller "O Código da Alma: Em Busca do Caráter e Chamado"



James Hillman foi o principal autor da chamada psicologia arquetípica que, diferente das linhas tradicionais da psicologia, não procura achar um significado específico para o que está acontecendo com um paciente. É uma terapia que parte do princípio que olhar para a condição pode ser mais importante que tentar analisá-la e colocá-la dentro de uma referência pronta. Esta 'tese' é, aliás, a base do saber fenomenológico de Edmund Husserl (1859-1938), das Constelações Sistêmicas de Bert Hellinger (1925-2019) até da pedagogia do olhar de Rubem Alves (1933-2014).


"As palavras só têm sentido se nos ajudam a ver o mundo melhor. Aprendemos palavras para melhorar os olhos." - Rubem Alves


A partir desta nova perspectiva, O Tarot Intuitivo pode ser compreendido pelo seu efeito catártico profundo, trazendo conteúdos do inconsciente que ampliam nossa capacidade intuitiva além das funções das sensações, sentimentos e pensamentos. 

O Tarot Intuitivo permite uma maior compreensão sobre nossos problemas existenciais e o despertar de insights para lidar com estas questões de forma inovadora e criativa.





Tarot


O tarot é uma das melhores ferramenta visuais para o autoconhecimento e autodesenvolvimento.

Criado há séculos e constantemente sendo revisto, ampliado e atualizado (mais de 100 novos baralhos de Tarot são lançados por ano no mundo), o Tarot é um verdadeiro compêndio da sabedoria humana a partir de várias eras, culturas e escolas esotéricas (como a Cabala, Astrologia e a Numerologia). 


Tarot de Marselha - um dos mais clássicos Tarots 



Os Arcanos ou “mistérios” do Tarot são símbolos que possuem a mais completa tradução das experiências humanas na terra - tanto as que refletem as próprias escolhas que cada ser humano é capaz de fazer (livre-arbítrio)  quanto as que todos somos sujeitos por efeito do 'destino' (tempo e leis herméticas). 

Cada Arcano, assim, é de natureza arquetípica - um padrão de imagens que possui um sentido atemporal em todas as culturas. 

Ao perceber a nossa realidade interior a partir dos arquétipos trazidos pelos Arcanos, acessamos as imagens do nosso Inconsciente bem como desenvolvemos a 'leitura intuitiva' da vida.